31ª Bienal de São Paulo no Palácio das Artes

00:24:00

Heeey gente !
  Nada melhor do que juntar o útil ao agradável, não é mesmo?
  Precisei ir ao Centro resolver um probleminha, e aproveitei para dar uma passadinha no Palácio das Artes, e conferir a Bienal com o Mana . Primeiramente gostaria de dizer que eu A-D-O-R-E-I, e super indico o passeio.
  As obras estão dispostas da seguinte maneira :
   1º andar:

                                     1 - Edward Krasínski, Krasinski em ação, anos 1960
                         2- Walid Raad, [série] Cartas ao LeitorMuros_sem título, 2014 
                                             3- Ana Lira, Voto! , 2014
        4 - Ines Doujak e John Barker, Alta costura nº3. Carnaval: Uma máscara é sempre ativa, 2014  5- Clara Ianni e Débora Maria da Silva, Apelo, 2014
6- Voluspa Jarpa, Histórias de aprendizagem, 2014
7- Gabriel Mascaro, Não é sobre sapatos, 2014
8- Juan Carlos Romero,Violência, 1973-1077
9- Johanna Calle, [série] Imponderáveis, 2009
2º andar:                                                                                                                         
   
                                           1- Bruno Pacheco, Ponto de Encontro, 2014
2-Gulsun Karamustafa, História Ilustrada, 1995
3- Danica Dakic, Vila Maria, 2014
4- Asger Jorn, 10.000  anos de arte popular nórdica, 1961-1965
5- Juan Pérez Aguirregoikoa, Letra morta, 2014
6- Arthur Scovino, Casa de Caboclo, 2014
7- Juan Downey, O shabono abandonado. c. 1977-1978, Shabono circular, 1976-1977
8- Nilbar Gures, Série Negra, 2011-2014, TrabZONE, 2010-2014
9- Teresa Lanceta, Bert Flint, 1977-1998
10- Virginia de Medeiros, Sergio e Simone, 2007-2014

     A primeira parte da exposição fica no primeiro andar do Palácio, e a segunda no andar de baixo. Os ambientes são muito bonitos, e a maioria das obras também. Aconselho que vocês peguem o livreto que eles disponibilizam, antes de entrar, pois aí você consegue acompanhar e entender melhor o trabalho dos artistas. Tirei algumas poucas fotos, de algumas obras :

       
               1º andar,  Edward Krasínski, Krasinski em ação, anos 1960. 


    São várias fotos, muito bonitas, que relatam a sua fascinação pela potencial dilapidação de objetos cotidianos, e a forma como ele gostava de transformá-los em coisas novas.


                    1º andar, 2- Walid Raad, [série] Cartas ao LeitorMuros_sem título, 2014 
      "Cartas ao Leitor propõe algumas amostras de parede pré-fabricada parar um novo Museu de Arte Moderna Árabe em São Paulo - ou em qualquer outro local do mundo"


                                              1º andar,  3- Ana Lira, Voto! , 2014
      "Depois da eleição para prefeito de Recife em 2012, Ana Lira começou a documentar as mídias de campanhas políticas obsoletas, abandonadas pelos candidatos apropriadas pela população em intervenções anônimas. Assim, com a ação do tempo que embranquece as cores e lava a eloquência de qualquer slogan, o gesto de rasgar partes e sobrepor com escritos ou adesivos criou uma camada de informação crítica na propaganda."


                       1º andar, 6- Voluspa Jarpa, Histórias de aprendizagem, 2014
    O trabalho da artista é basicamente um conjunto de arquivos da CIA, sobre a ditadura brasileira, revelados há alguns anos pelo governo dos Estados Unidos, e documentos dos serviços secretos brasileiros produzidos durante os mandatos dos presidentes Getúlio Vargas e João Goulart. Nós não conseguimos chegar perto dos documentos, o que torna impossível lê-los, e essa é a intenção da artista.  ~vocês lerão isso no livreto haha~ A forma em que os documentos estão expostos, pensando na estética, é muito linda ! Sério, de longe parece uma cascata de cartas, é realmente muito bonito.


                  2º andar, 4- Asger Jorn, 10.000  anos de arte popular nórdica, 1961-1965
      São várias fotos expostas em uma parede ~melhor resumo~ haha'
      A forma como as fotos estão expostas na parede é muuito bonita. Tentei tirar uma foto que pegasse todas as fotos, mas isso é impossível. são realmente muitas. São "cliques" de objetos de pedra, madeira e ferro e detalhes arquitetônicos, que foram "clicados" entre 1961 a 1965, num projeto dele e de um fotógrafo chamado Gérard Franceshi.
 
                 
                    2º andar, 8- Nilbar Gures, Série Negra, 2011-2014, TrabZONE, 2010-2014
         Não tenho muito o que falar sobre esse cactus em fuga. Só digo : Achei genial haha


      Estão vendo esse ambiente aqui em cima? É da exposição do Arthur Scovino, e esse homem com uma "capa" amarela é ele! O de vermelho é um cabeleireiro, a moça é uma artista que está com uma exposição no Sesc Palladium (quero muito ir conferir), e o de cinza, eu imagino que seja um fotógrafo, pois estava filmando e fotografando todo o trabalho deles. A artista estava desenhando todo o processo do corte de cabelo do Arthur, e eu e o Mana tivemos o prazer de acompanhar! Sim ! E foi tão gostoso! No ambiente havia alguns discos de vinil e uma vitrola, e eles colocaram os discos pra tocar enquanto trabalhavam. ~nós realmente acompanhamos todo o processo, ficamos aproximadamente 1h30min em pé observando e dançando ao som dos vinis haha~
    Conversamos com o Arthur e ele disse que o ambiente que ele criou é muito pessoal, e essa era a verdadeira intenção da coisa. Os desenhos da artista vão ficar em exposição lá também, então, se você for lá por esses dias, com certeza  você irá encontrar eles na parede !  Todos os trabalhos feitos com outros artistas amigos dele, vão ficar em exposição lá. Ele aceita presentes também ! Veja só, caso você goste do ambiente e queira incorporar outros objetos  a ele, é só entregá-los ao Arthur ! Não o perguntei como faríamos caso ele não esteja lá, mas eu e Mana já queremos levar algo  hahaha' 


Posso falar mais um pouco sobre essa parte? haha'
Em uma parede do cantinho dele, haviam fotos dele com borboletas MARAVILHOSAS e eu fiquei apaixonada! Ele disse que todas as borboletas das fotos, são dele! Tem um videozinho também, onde ele acompanha todo o processo de formação da lagarta em borboleta e tudo o mais. Legal né?

Enfim, há muito mais a ser visto na Bienal, e são coisas bem interessantes. Vale muito a pena o passeio. Falei de pouquíssimos trabalhos expostos lá, e caso você queira ir ver os outros, e esses que eu falei, a Bienal estará no Palácio das Artes, aqui em BH, até 9 de agosto. A entrada é gratuita e você pode ir de terça á sábado, das 9h30 ás 21h, e domingo das 16h ás 21h. E já que você estará lá, que tal aproveitar a mostra de cinema que está tendo no Cine Humberto Mauro ~é lá no Palácio das Artes~ ?


     No dia em que fui a Bienal, assisti o filme "A Mosca" , na sessão de 17h. Tem toda a programação lá, de todos os dias da semana. Mais informações aqui. Foi a primeira vez que assisti um filme de terror dos anos 80, e achei bem "nojinho" haha'. 
Aproveite, junte o útil ao agradável como eu fiz, e aproveite seu dia cultural ! 

Se interessaram? Irão gastar um tempinho para ir lá? Espero que sim!
Um abraço apertado, e até a próxima !

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Facebook

Instagram